A

Apresentação

"O xamã, não se autoproclama. Ele é chamado para suas tarefas espirituais, passa por treinamentos, então é reconhecido pelas pessoas de sua comunidade."
3 horas de Música Xamânica ➤ Limpeza de Negatividade

4 de setembro de 2015

Um recado natural

(Em Nome da Natureza e das Águas)

Homem branco, para onde sua cobiça está levando­o?
Diante da força dos elementos da Natureza, você se vê impotente.
Os furacões e terremotos o assustam. E as enchentes lavam sua arrogência. E você jamais aprende a lição. E só valoriza o que é temporário e ilusório. Quando a tempestade vêm, você se encolhe de medo e reza desacorçoado.

Você pensa que é gigante, mas a toda hora a Natureza sacode o seu orgulho. Diante da seca que o acossa, em algum momento você pediu perdão às águas? Sim, perdão pela poluição e degradação que você vêm inflingindo há tempos...


Diante das inundações, você tem refletido sobre as suas sandices
perpetradas? Ah, homem branco, que pensa que é chefe, mas não passa de alguém sofrido. Diante dos vazamentos de suas usinas atômicas, você pediu perdão aos mares?

E quando os maremotos invadiram suas cidades costeiras, você refletiu nisso? Conseguiu observar as leis de causa e efeito em andamento? O seu consumo desenfreado vêm destruindo o meio ambiente há tempos... E você não se corrige e continua sua sanha famélica em detrimento à Natureza.

Homem branco, por que você é tão tacanho? Por que não escuta a voz da razão? Você usa celulares modernos, mas não é capaz de falar com o seu próprio coração. Você voa para o outro lado do mundo, mas não é capaz de voar acima do seu ego. Você diz que os animais são irracionais, como se você mesmo fosse só paz.
Contudo, olhe suas guerras fratricidas e suas depressões, cada vez maiores. Olhe a violência que campeia nas suas sociedades, e o medo propagado pelo ar...

Veja a miséria grassando em muitos rincões do mundo, e diga que é evoluído. Ah, homem branco (muitas vezes, de alma escura), como explicar sua loucura? Você destrói o equilíbrio das águas no mundo e depois culpa a Natureza? Tome vergonha, enquanto é tempo. Peça perdão e recupere o meio ambiente. Tome muito cuidado com suas usinas nucleares (não deixe nada vazar nas águas).

Pois, do contrário, as leis de causa e efeito farão os mares lamberem suas costas. E, aí, você chorará sua loucura e suas preces serão engolfadas pelas marés... A sabedoria nativa ensina: respeite à Natureza e peça perdão às águas. Em lugar de produzir mais armas, despolua às águas e revitalize o mundo.

Saiba disso: os rios são as veias e o oceano é a pulsação do coração da vida A Amazônia é o pulmão do mundo. Preserve­a. Respeite­a. Admire­a. Homem branco, para onde sua loucura consumista está levando­o? A resposta está nas águas e suas reações de rebote: seca ou inundação. Pense nisso. Pare com a destruição. Viva em paz. E respeite a Natureza.

(Peça perdão às águas, pois as leis de causa e efeito estão em andamento...)

P.S.:
Transcrevi espiritualmente essas palavras a pedido de um mentor extrafísico* ligado às tradições nativas. Segundo ele, é hora de pedir perdão às águas e corrigir as loucuras humanas que vem prejudicando a Natureza. Pois, caso contrário, haverá o rebote cármico inexorável das águas... Então, fica aí o alerta consciencial dele, para todos nós. Oxalá tudo melhore enquanto é tempo...
Paz e luz.

­ Wagner Borges ­ mestre de nada e discípulo de coisa alguma.