A

Apresentação

"O xamã, não se autoproclama. Ele é chamado para suas tarefas espirituais, passa por treinamentos, então é reconhecido pelas pessoas de sua comunidade."

13 de outubro de 2015

As Crianças Sioux - Rito de passagem

As crianças eram muito valiosas para os Sioux, por isso havia sempre uma grande celebração quando alguma nascia. Elas eram tratadas sempre com muito respeito e carinho, pois todos sabiam que elas eram o futuro da nação.


 Os meninos eram ensinados por seu pais e as meninas pelas mães. As crianças Sioux eram muito bem protegidas e nunca eram agredidas ou espancadas. Elas se comportavam bem e, raramente eram más.
Quando acontecia de alguma delas fazer uma travessura, um olhar severo era a punição suficiente. Mas se elas fizessem algo muito errado, elas poderiam receber um apelido que lhe poderia causar embaraço para sempre.





As meninas aprendiam suas 
funções com suas mães
e junto às outras
mulheres da tribo.
 

 As crianças não recebiam nomes quando nasciam. À medida que iam crescendo recebiam seus nomes. Os seus nomes tinham a ver com uma característica marcante, um ato de bravura, um talento especial, ou até mesmo um atitude, boa ou ruim.


 A partir dos sete anos a criança já demonstrava os seus dons e talentos. A esta altura os avós haviam merecido um descanso do trabalho pesado. Eles se incumbiam de observar os talentos naturais que cada criança possuía para oferecer à tribo. Os dons naturais determinavam a que professores cada criança deveria ser encaminhada, após realizar o seu Rito de Passagem.


 As meninas aprendiam suas funções junto às outras mulheres, e os meninos junto aos homens dos diversos Clãs, as tarefas para as quais demostrassem maior aptidão. Assim, cada criança tinha os melhores modelos possíveis, podendo desenvolver seus próprios dons e talentos para continuar honrando a tribo.